avisa pra mãe

alguém avisa pra mãe
que os pesadelos ainda me pegam as vezes
e que branco encardido é difícil de lavar
e que eu volto pra janta

alguém fala pra ela
que meu quarto é sagrado
e que não leve ninguém pra morar
e que o cantinho dela é meu ainda

alguém avisa pra mãe
que dói essa coisa de solidão
e que eu já lavo a louça
e que não caso com a moça que ela odiava

alguém por favor avisa
que guardei boa roupa
bem passada depois do varal de hoje cedo
pra ir domingo fazer surpresa

alguém fala pra mãe
que vejo os olhos dela no espelho
e meu rosto fica quente e vermelho
quando lembro que eu poderia ter sido mais

alguém dá o recado
que dói um bocado a saudade
e que querer ser grande dura
até as contas morarem debaixo da porta

alguém avisa pra mãe
que eu quero voltar toda hora
e mesmo eu sendo má companhia
prefiro ela dizendo que a vida

alguém por favor conta pra ela
alguém avisa pra mãe
que eu não vou ser dôtô
ela me fez livre