tião

mãe não arreda o pé
enquanto a gente não fica sabido
pra não escaparmos ao mundo
sem qualquer opinião

e faz de conta que não viu
nossos deslizes todos pela vida
encontra sempre uma escapadela
para burlar nossos defeitos emuralhados

eis uma coruja astuta
apegada às madrugadas
espantando pesadelos e mosquitos
feito uma zeladora à espreita

acha tudo o que escondemos
nos armários nas gavetas no coração
basta um olhar atravessado pra saber
se temos medo fome culpa

e tem mania de pote quem não sabe
pra guardar a janta pra depois
ou as comidas pras visitas
levarem longe depois das festas

mãe é uma coisinha engraçada
cujo amor é resiliente e perpétuo
deve ser infinita essa mulher
valha-me deus se não for